sexta-feira, 12 de maio de 2017

Faça seu amor durar

Existem cinco emoções básicas que eu comparo muito com alguns animais:

A tristeza - O PORCO - come qualquer coisa, e vive na lama. Por isso, está sempre sujo.


O medo - BICHO-PREGUIÇA - come poucas folhas e raízes e prefere dormir 14 horas por dia, solitariamente, a arriscar algumas aventuras.


A raiva - ESCORPIÃO - pode devorar o pai de seus filhos e se matar com próprio veneno.


A alegria - UM LINDO MACAQUINHO - come frutas e faz muita graça, mas sua principal característica é a precipitação.


O amor - BEIJA-FLOR - se alimenta do que há de melhor nas flores - o néctar. E retira seu alimento sem causar qualquer dano a planta.


Para o amor durar, é preciso limpar constantemente o porco, encorajar a preguiça, amansar o escorpião, ensinar prudência ao macaco, mas acima de tudo, nunca deixar faltar flores para o beija-flor.


Joacil Luis - Psicólogo - CRP 13/ 6160          contato: (83) 98745 4396.

Leia o livro:

FAÇA SEU AMOR DURAR PARA SEMPRE

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Por que as pessoas mentem?

"A mentira pode se apresentar como o caminho mais fácil, mas somente a verdade conduz pela estrada da paz".


sexta-feira, 21 de abril de 2017

Por que as "Baleias Azuis" aparecem?

Imagem do Google
"Baleias azuis" podem surgir quando os pais negligenciam a formação emocional de seus próprios filhos; quando há mais investimento nas demais áreas e quase nenhum em suas almas; quando os presentes têm a intenção de cobrir uma ausência, muito mais do que de trazer diversão; quando os quartos dos filhos se tornam ambientes totalmente impróprios para a estadia dos pais; e, também, quando cada membro da família passa a viver de forma independente, mesmo que ainda não possam ser autônomos, como se fossem sozinhos no mundo.

terça-feira, 21 de março de 2017

Pais Birrentos x Filhos Birrentos

Nunca imagine que a birra é uma forma de se comportar inerente apenas às crianças. Na verdade, muitas delas podem copiar esta forma de interação social inadequada dos próprios pais. Alguns adultos não sabem lidar com problemas de "gente grande", e ainda enfrentam os filhos pequenos numa disputa totalmente disfuncional, acompanhada de mau humor, gritos, e (pasmem) até choro. Isto mesmo! Há muitos pais birrentos ensinando os filhos a agirem da mesma forma, quando não conseguem aquilo que desejam.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Já encontrou a felicidade?

Então alguém busca desesperadamente fazer a vida fluir em direção à felicidade, como se esta fosse a única coisa capaz de fazê-la sobreviver neste mundo caótico. E, para isto, percorre o mundo e relaciona-se com infinitas pessoas, procurando externamente algum fabricante desta sensação tão cobiçada e tão valorizada. As visitas aos grandes parques, os encontros com personalidades famosas e as compras exageradas de utensílios que nem sempre serão utilizados são cada vez mais intensificadas, porém, nada disso parece saciar esta infindável busca por ser feliz. E as pessoas continuam correndo de um lado para outro, cada vez mais convictas de que não conseguiram achar nem um terço daquilo que buscavam.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Eu creio na Meritocracia!

Não posso deixar de acreditar que o mérito conta muito, mesmo diante de qualquer facilidade que algum sistema proporcione. E concordo, também, que muitos saem na frente desde o nascimento, na corrida para o sucesso, mas isto não isenta os seus atributos, esforços e méritos. Sair na frente não significa ser premiado pela sorte, mas ter uma vantagem a mais que deve ser aproveitada e mantida. Não creio que isto deva ser motivo para atribuir à sorte ou ao Estado a condição para o fracasso ou o sucesso. Do contrário, o que dizer dos que largaram na frente e desistiram, neglicenciando as oportunidades, e se negando a continuar batalhando? E os que poucas chances tiveram, mas persistiram, venceram preconceitos e obstáculos e chegaram ao topo? Isto não conta como mérito?

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Autoestima: você pode melhorar a sua.

Autoestima é o resultado da nota que você dá a si mesmo. É o conceito que você tem sobre tudo que é. É a representação mental daquilo que vê quando se olha no espelho. Autoestima depende inteiramente de você, não do outro. Se precisar melhorá-la, não busque ser apreciado por pais, irmãos, amigos ou estranhos. Encontre seu próprio valor e cultive.